2020 trouxe à tona uma das maiores mudanças sociais já vividas. A pandemia impulsionou alterações de convívio desde isolamento social até uso de máscaras, álcool em gel e higienização de compras.

Os impactos para áreas relacionadas à saúde incluem o fortalecimento da telemedicina, necessidade de incentivos mais significativos em pesquisa e desenvolvimento de vacinas e medicamentos, fortalecimento de metodologias e protocolos de segurança.

Para entender os impactos de um ano típico para o setor da saúde, neste post iremos aprofundar nas percepções e opiniões públicas sobre Drogarias e Planos de Saúde.

Confira.

1. Drogarias

Imagem 1: Gráfico de Evolução no Tempo do War-Room STILINGUE

Ao longo de janeiro, é possível notar um salto de menções nas redes sociais a respeito do setor de drogarias. Com 11 vezes mais conteúdos do que no dia anterior, o dia 24 foi marcado por discussões relacionadas ao movimento Sleeping Giants, que questionou marcas a respeito de mídia em sites de notícias fakes.

Principais assuntos discutidos no período

Imagem 2: Gráfico de Termos Correlacionados do War-Room STILINGUE

Aprofundando nas narrativas mais fortes e relevantes nas redes, tem-se:

  • Sleeping Giants: o movimento de Sleeping Giants trouxe à tona os anúncios das drogarias Droga Raia e Drogasil em sites de espalham fakes news. Encontrado em 2 das 10 ramificações de narrativas mais frequentes, o assunto se consolida como grande destaque do período em termos de repercussão digital. (verde)
  • Comodidade e segurança nas compras em tempos de pandemia: drogarias e farmácias que oferecem opções via whatsapp, televendas, sites e aplicativos são lembrados pelos internautas. (roxo)
  • Problemas de entrega: também reflexo da pandemia e do isolamento social, o aumento de compras de produtos de saúde impactou no aparecimento de relatos com problemas no processo de envio das compras ou ainda no valor da entrega. (azul)
Imagem 3: Gráfico de Ranking/Evolução do War-Room STILINGUE

Sites 

Sites e e-commerces representam 7.7% dos conteúdos do mês. Dúvidas sobre como comprar online produtos e medicamentos com retenção de receitas e busca por remédios “mais baratos” são frequentes.

Tempo de entrega

Indicando 7,0%, críticas como “não entregaram” e “não recebi” estão entre as mensagens mais frequentes relacionadas ao tempo de entrega das compras. Surge também o termo “telefone” como o canal buscado pelos internautas para solucionar estes problemas.

Atendimento

Terceiro tema de mais destaque em janeiro (4,5%), menções ao atendimento via telefone foram superiores ao de contato físico nas lojas.

Marcas mais lembradas pelos internautas

  1. Drogaria Raia (20,1%)
  2. Drogasil (3,5%)
  3. Drogaria São Paulo (2,0%)
  4. Panvel Farmácias (1,4%)
  5. Ultrafarma (1,0%)

Note que a marca mais mencionada em janeiro somou mais de 15 pontos percentuais à frente da segunda colocada. O principal motivo que impactou este cenário foi atuação do movimento Sleeping Giants.

2. Planos de Saúde

49% dos conteúdos analisados sobre o setor de planos de saúde em janeiro foram qualificados como negativos – seguidos por 27% neutros e 24% positivos.

Imagem 4: Gráfico de Matriz Comparativa do War-Room STILINGUE

Atendimento (23,6%)

Comum identificar o uso de “absurdo” para qualificar os “minutos” ou “horas” de espera para atendimento. As marcas mais ligadas ao tema foram UNIMED (14,0%) e Amil (12,7%).

Exame (22,7%)

Impulsionado pelos exames de Covid-19, alguns perfis de prefeituras e governos reforçam apoio de laboratórios em mutirões de vacinação. Além disso, são identificadas menções à dificuldade de aprovação para realização de exames solicitados.

Preço (13,5%)

Problemas com “reembolso” e “prévia de reembolso” geram críticas nas redes.

Tempo de espera (10,4%)

Filas para atendimento, demora para agendamento de consultas, para autorização de exames ou ainda para retirada de resultados são exemplos.

Localidade (9,9%)

Internautas comentam sobre diferentes unidades de atendimento das marcas considerando serviços ofertados e disponibilidade.

Neste período, as marcas mais citadas nas redes foram:

  1. Unimed (49,1%)
  2. Amil (14,8%)
  3. Porto Seguro Saúde (9,4%)
  4. Prevent Senior (9,0%)
  5. Hapvida (7,8%)

Autor

Camila Harumi é formada em jornalismo e está no mercado de comunicação digital desde 2013. Traz experiências com gestão e capacitação de equipes, e já atuou como BI, CM, redatora e com Social Listening, principalmente em gestão e prevenção de crise de imagem. Participou também de projetos como eleições presidenciais 2014 e Olimpíadas.

Escreva um comentário