Drops do mercado | Dezembro 2020

Os brasileiros certamente utilizaram o ano de 2020 para investirem em suas casas, como vimos o aumento em citações de reforma a meses atrás e uma recente notícia do aumento das vendas de eletrodomésticos.

Segundo dados da consultoria, GFK, o faturamento do varejo com vendas de eletrodoméstico cresceu 49,5% em julho quando comparado com o mesmo mês do ano passado.

Como podemos acompanhar o cenário através das mídias online?

Publicações no tempo do War-room STILINGUE

Como vemos através do gráfico o segmento de eletrodoméstico possui sua sazonalidade.

A primeira se dá em janeiro quando os varejistas queimam estoque das vendas remanescentes do Natal e Ano Novo.

A segunda acontece a partir de outubro e se estende até novembro que está relacionada principalmente com a maior data do varejo, a Black Friday.

Para se ter uma ideia no volume do período analisado, janeiro concentra 13% enquanto que outubro e novembro somados representam 26%. Os outros meses concentra uma média de 7%.

Os principais produtos mencionados durante os meses de sazonalidade se repetiram o que altera é somente a posição e outros saem de cena, assim como os varejistas mais citados.

Janeiro

  • Produtos: ar condicionado (22%), máquina de levar (18%), liquidificador (11%) e aspirador de pó (7%)
  • Varejistas: Magazine Luiza (29%), Casas Bahia (10%), Carrefour (8%) e Americanas (5%)

Outubro e Novembro

  • Produtos: ar condicionado (14%), liquidificador (10%), máquina de levar (9%), e batedeira (7%)
  • Varejistas: Magazine Luiza (17%), Amazon (15%), Havan (15%) e Casas Bahia(10%)

E por fim os varejistas com mais influência na categoria de eletrodomésticos.

Considerações

A análise sazonal de uma categoria acaba se tornando relevante para que uma marca ou rede varejista esteja preparado para as altas demandas que possam surgir, desta forma o monitoramento recorrente auxilia em prever demanda e eventuais problemas enfrentados pelos consumidores.

Autor

Pâmela Gonçalves é formada em Relações Internacionais e trabalha com pesquisa de mercado desde 2011, quando começou sua carreira na indústria de bens duráveis. Como parte da sua jornada já trabalhou em instituto de pesquisa e traz experiência de diversos setores do mercado e atualmente atua como BI aplicando o social listening para capturar as mais variadas tendências.

Escreva um comentário