O segundo episódio da série Insight Teller foi ao ar no dia 07 de maio e discutiu os papéis do monitoramento na gestão de crises. Contamos com a participação de Luara Canobre, Customer Success Manager da STILINGUE e Eduardo Marques, diretor de Mídias Digitais da InPress Porter Novelli.

É possível acessar o conteúdo na íntegra pelo nosso canal no Youtube, mas separamos também alguns dos temas que foram discutidos durante o webinar e que você pode conferir logo abaixo. Aproveite!

Monitoramento como peça essencial em momentos de crise

Eduardo começa sua participação no webinar comentando sobre sua experiência no ramo de relações públicas e gerenciamento de crises. Ele defende que hoje um dos assets mais importantes com que a comunicação trabalha é a reputação de uma marca. Ativar uma operação de social listening de forma recorrente é garantir uma leitura correta do que está acontecendo, impactando assim, em orientações, tom, posicionamentos cada vez mais alinhados com os objetivos de negócio. 

Muitas vezes o cliente entende que ele só vai precisar do monitoramento em momentos de crise. E o que eu sempre falo é: se você puder estar o tempo todo monitorando sua marca, entendendo o que estão falando dela, o quanto ela está participando é a melhor bússola de trabalho. Serve pro Marketing, serve para o PR, serve para Social, serve para criação. (…) Quando você está acompanhando diariamente, você consegue ter o normal da marca. E, mais do que isso, ter o normal da marca em dados. Monitoramento e crise são irmãos. Estão completamente interligados“, defendeu.

Velocidade e tecnologia em prol das análises

É quase unanimidade dizer que vivemos a era dos dados. Cada vez mais nossos hábitos, práticas e costumes deixam traços capazes de serem lidos pelas mais variadas técnicas. Com as redes sociais, o cenário não é diferente. O montante de informação disponível aumenta cada vez mais e, sem uma tecnologia capaz de auxiliar e acompanhar o processo, a agilidade e assertividade na tomada de decisões ficam comprometidas.

É muito importante termos o feeling, a leitura humana, a experiência. Mas com o volume cada vez maior, ou as máquinas entram para ajudar a gente, ou estamos fadados a não conseguir lidar com isso. (…) Estamos nesta corrida pela necessidade de responder muito rápido para um cliente, para este cliente poder responder muito rápido a sociedade. (…) Ter uma ferramenta de monitoramento que você consiga trazer mais dados e apresentá-los de forma palpável é cada vez mais fundamental“, comentou.

O profissional de social listening

E para aqueles que buscam ou já trabalham com social listening, redes sociais e análise de dados? Como será o profissional do futuro? O que esperar deles?

O que tem ficado cada vez mais claro é que esse profissional precisa entender que vivemos de dados, quanto mais dados ele possuir, melhor. E o cliente está procurando isso também. Ele não quer mais uma ação criativa porque ela é criativa. Ele quer entender também o resultado que trouxe, entender o impacto é essencial. É preciso entender que seu trabalho estará sendo medido a todo momento“, finalizou Eduardo.

Assista ao segundo episódio da série Insight Tellers da STILINGUE:

Se você se interessou por este artigo, leia também:

Insight Tellers – ep 3: Monitoramento estratégico para startups

Insight Tellers – ep 4: Acompanhando as necessidades do consumidor por compras online

Autor

Camila Harumi é formada em jornalismo e está no mercado de comunicação digital desde 2013. Traz experiências com gestão e capacitação de equipes, e já atuou como BI, CM, redatora e com Social Listening, principalmente em gestão e prevenção de crise de imagem. Participou também de projetos como eleições presidenciais 2014 e Olimpíadas.

Escreva um comentário