O Bradesco é um dos maiores grupos financeiros ativos desde 1943. Com atuação constante voltada, segundo a marca, para as vontades e necessidades dos clientes, está hoje na posição de 2º maior banco privado do país. 

Pelo histórico do Bradesco com a STILINGUE e a excelência no trabalho realizado junto ao Social Listening, chamamos a Nayara Ruiz,  Gerente de Redes Sociais para contar na Confrar.IA como as marcas devem colocar o cliente no centro de todas as sua ações.

Confira o resumo do que rolou:

O engajamento das marcas não é mais o mesmo

Uma pesquisa feita pela Shareable em 2021 mostrou que, no primeiro semestre de 2021, as publicações feitas nas principais redes sociais eram 88% realizadas por marcas e 12% por influenciadores.

Porém, em relação ao engajamento, 68% ocorre nos conteúdos dos influenciadores digitais e 32% nos de marcas. Essa é uma mensagem muito clara para as marcas: elas não estão se conectando de verdade com os consumidores.

Ao invés disso, cada dia mais, a relação das marcas com o público se torna mais distante. 

O Bradesco já entendeu que é preciso sair do protagonismo

Em 2016, o  Bradesco já havia compreendido que a conexão entre marca e pessoas passa pelo entendimento de sentimentos, dores e necessidades. Isso significa que era preciso humanizar a comunicação e tirar o Bradesco do protagonismo.

Um exemplo disso, foi durante o evento de Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 na Suíça, quando a empresa foi patrocinadora do mesmo.

Esse era um momento único e histórico e que ninguém sabia como funcionava, por isso, a ideia era mostrar para as pessoas de um jeito simples, didático e divertido tudo o que aconteceria ali.

Além disso, pouco estava sendo comentado nas redes sociais sobre o evento e o Bradesco enxergou nesse fato uma oportunidade para engajar as pessoas através de conteúdo nas redes sociais. 

Campanha revezamento da tocha Rio2016

Para a campanha, foi realizada uma cobertura em tempo real de todo evento pela influenciadora digital Thaynara OG, que tinha tudo haver com o público: entendia bem pouco sobre o evento.

Durante os dias de campanha ela filmava tudo via Snapchat e aprendia junto com seus seguidores sobre a cerimônia e todo o evento olímpico, gerando uma conexão genuína.

Recordes de engajamento da Bradesco

Através dos comentários que o Bradesco recebeu nas redes sociais e a análise feita via Social Listening, foi possível perceber que muitas pessoas se sentiram contempladas pelos conteúdos disponibilizados pela marca e passaram a ver a mesma como uma aliada. 

Além disso, os conteúdos bateram recordes de likes e comentários, com 38 milhões de visualizações, 6.528 prints e 255 snaps. 

O poder de conteúdo criados por pessoas para pessoas

Desde então, o Bradesco compreendeu que são os criadores de conteúdo que deveriam ser a voz da marca nas redes sociais, pois são eles que sentem, se frustram e se divertem no processo junto com o público. 

Afinal de contas, é sobre o que as pessoas querem conversar e não sobre o que a marca querem. A centralidade do cliente não é mais uma opção, ou as marcas colocam o público no centro ou ficam obsoletas. 

Dessa forma, a construção de confiança a partir da experiência pode vir de forma funcional, que é a experiência com um produto e/ou serviço; de forma transformacional e sensorial, que é a partir da experiência que a marca cria para o público; de forma transcendental, que é a partir do impacto que a marca causa na sociedade. 

Dessa maneira, a marca conquista, além de clientes e possíveis clientes, aliados. 

3 Missões para marcas estabelecerem conexão com as pessoas

Confira 3 missões para que as marcas consigam estabelecer conexão com as pessoas:

  1. Conhecer seu público enquanto indivíduos 
  2. Conhecer seu público como membros de comunidades
  3. Descobrir o propósito de vida do seu público

Isso se faz ouvindo o público sempre com intenção, o observando e o respeitando, para, assim, conectar pessoas, suas histórias, seus propósitos e suas realidades! 

Com isso, o Bradesco provou que as marcas precisam convencer os consumidores de que elas os merecem, já que são eles quem decidem se querem ou não se conectar com as marcas. 

STILINGUE uma aliada na construção da experiência do consumidor

A STILINGUE é uma plataforma de monitoramento e interação de conversas sobre marcas, assuntos, narrativas, concorrência e mercados, que resume e prioriza a voz do cliente em um só lugar. 

Somos uma inteligência artificial orgulhosamente brasileira feita por pessoas para escutar, entender, dialogar e encantar pessoas.


Entenda melhor como podemos ajudar no crescimento do seu negócio, assista tudo o que rolou na Confrar.IA.

Autor

É jornalista, pós graduada em Marketing e Estratégias Digitais, e mãe do Chico. Já foi garota do tempo e trabalhou na Cruz Vermelha alemã. Acredita na tecnologia, na educação e na comunicação como ciências para desenvolver pessoas e torná-la agentes transformadores da sociedade. Na STILINGUE, atua como Product Marketing Content tangibilizando e potencializando produtos e features através de valores.

Escreva um comentário