Segundo o Banco Central do Brasil, “​Fintechs são empresas que introduzem inovações nos mercados financeiros por meio do uso intenso de tecnologia, com potencial para criar novos modelos de negócios. Atuam através de plataformas online e oferecem serviços digitais inovadores relacionados ao setor.” Se observado com atenção, é visto que a própria palavra já entrega um spoiler, uma vez que fintech é uma abreviação para financial technology (tecnologia financeira, em português).

Entre janeiro de 2021 e março de 2021, a STILINGUE analisou quase 800 mil publicações digitais sobre o universo das fintechs. Algumas análises feitas abaixo:

  • O Twitter é o canal onde o assunto é mais falado, representando mais de 80% do total de publicações coletadas. 
  • A distribuição de gênero trouxe os maiores resultados para o sexo masculino, com 51% de toda a amostra, o público feminino fica com 48% das menções.
  • Quanto ao sentimento atribuído às publicações da pesquisa, Picpay reverberou com publicações positivas, sendo em sua maioria no Twitter (82%).

O que as pessoas falam sobre?

O tema aplicativo foi popularmente mencionado, obtendo um maior índice de publicações com termos positivos. Mas não se engane, nem só de elogios vive uma Fintech! A maior porcentagem de publicações com sentimento positivo se deu por diversas recomendações e códigos para baixar o app e ganhar algum valor em troca. Já entre as reclamações, problemas relacionados a cadastro e funcionalidades básicas de transferência assolam os usuários, inclusive menções relatando problemas com o Pix. 

Quais são as mais citadas entre as categorias?

Em toda a pesquisa, vemos que Picpay é a marca mais citada, obtendo números expressivos se comparado com a Nubank, detentora do segundo lugar no gráfico. A empresa PicPay representa 41,43% das menções, quando a Nubank tem 26,35%. O Banco Inter aparece na terceira posição com 8,51% de citações. Muitas das publicações que tornaram o Picpay carro chefe da nossa pesquisa são de usuários compartilhando códigos para receber cashback. 

BANCOS DIGITAIS

A mais famosa de todas as categorias mencionadas aqui traz grandes nomes como Nubank, Banco Inter e C6 Bank no pódio. Muito do aumento no uso dessas gigantes se dá devido à pandemia do COVID-19, que estimulou até os clientes ferrenhos dos bancos convencionais a mudarem de “ares”. 

Para os dados apresentados aqui, foram coletadas mais de 314 mil publicações, e desse total, o tema cartão de crédito falou mais alto. As publicações transitam entre comemorações pelo alto limite recebido e também por falas de desaprovação, visto que não tiveram tanta sorte quanto os que receberam bons limites, e outros até de agradecimento por não terem recebido altos limites, já que a maturidade do consumo consciente ainda não foi vigorada.

Nos dias 19/02/2021 e 02/03/2021 foram observados picos de menção do tema, em ambos o assunto da vez foi a roxinha Nubank e o aumento de limite concedido para vários clientes. 

Empréstimos

Quando o assunto é empréstimo, a startup brasileira Creditas mostra sua força e impacto nas redes sociais, obtendo uma grande representatividade (36,34%) durante o período analisado. 

Grande parte das publicações coletadas dizem respeito a um investimento de US$ 255 milhões que a empresa com operação 100% online recebeu no fim de 2020, o que a fez ser avaliada em US$1,75 bilhões. Talvez esse crescimento acelerado tenha colaborado para as mais de 250 vagas anunciadas e que fizeram com que ela reverberasse em nossa pesquisa. 

Analisando as demais empresas citadas, vemos um pico em 10/03/2021 onde diversos portais como O Globo, Terra e Exame Invest celebraram a criação da Zetta, uma associação com foco na inovação do setor financeiro e digitalização da economia, motivo pelo qual foi possível identificar um pico de coleta no gráfico abaixo. Como integrantes dessa associação, vemos alguns gigantes do mercado: Nubank, Creditas, Banco Inter e outros. 

Bruno Magrani, presidente da associação e diretor de relações Institucionais do Nubank, afirmou que “A Zetta é um fórum para debates de inovação e modernização do setor. E colocará sempre os interesses dos clientes em primeiro lugar”.

Seguros

Após as fintechs repaginarem todo o setor financeiro com inovações, foi a vez das insurtechs trazerem mudanças e ganharem o mercado. Insurtech é o termo utilizado para designar as fintechs voltadas para seguros, “insurance” vem de seguro e “technology” de tecnologia.

Youse, ThinkSeg e Kakau são alguns dos nomes encontrados na amostra e os serviços vão desde o conhecido seguro para automóveis até seguro para celulares e bicicletas.

Logo nos primeiros meses dos anos, a maioria da população brasileira é submetida a diversos compromissos financeiros, como: taxas, impostos e pagamentos importantes, e o seguro automotivo faz parte deles. Para facilitar a adesão a eles, a Youse – insurtech de maior apelo na pesquisa – fechou parceria com a Méliuz para o retorno em cashback aos usuários que aderissem aos seus seguros. 

Segundo o anúncio da Méliuz, o propósito da ação foi de “desbloquear relações inteligentes de consumo e recompensar os usuários em todos os momentos de compra”

Em resumo, analisando os dados é possível observar que essas novidades agradaram o público, uma vez que 65% das publicações foram classificadas como positivas, e entre os maiores publicadores estão as organizações (63%), seguidos dos homens (29%).

O engajamento positivo foi dividido por grandes notícias, a primeira devido a Thinkseg passar a atuar como seguradora no Sandbox. A insurtech já era prestadora de serviços na área de seguros, e essa atualização permite que ela opere no modelo Sandbox, possibilitando mais flexibilidade e inovações a um custo menor. 

Já a segunda notícia se refere a entrada da triatleta Samira Volpi como embaixadora da Kakau.

Investimentos

Se antes um assunto complexo para a maioria dos brasileiros, hoje é algo comum e bastante discutido nas redes. São inúmeros os influenciadores que abordam a temática e ensinam como investir diretamente do seu sofá, utilizando apenas o seu smartphone e alguns minutinhos do seu dia. Dentre os mais famosos influenciadores do assunto temos o canal do “Primo Rico” no youtube, com mais 4 milhões de seguidores, o perfil “Finanças Femininas”, “Investir sempre” e outros.

O assunto rendeu grande índice de publicações positivas (65%), seguido por neutros (32%) e negativos, com 26%.

Na porcentagem positiva foi encontrado um personagem que quando falamos em investimentos se torna impossível deixar de lado. Tal personagem teve seu nome bastante citado nas publicações coletadas do período, se trata do investidor, Warren Buffett que se tornou membro do clube dos US $100 bilhões. A “lenda” sempre esteve no ranking de maior riqueza global por décadas, e agora, aos 90 anos, seu patrimônio líquido passou de US $100 bilhões.

Ainda na porcentagem positiva, o nome Warren seguiu com um número expressivo, mas dessa vez em referência ao app Warren, plataforma de investimentos 100%digital. 

As publicações coletadas faziam menção a uma lista de carteiras recomendadas por eles. 

Controle de Finanças 

Esse segmento veio para desbancar de vez a planilha de gastos ou a surrada agenda de papel, pois apresenta uma alternativa moderna e na palma da mão para o gerenciamento da vida financeira por completo, 

Guiabolso, Mobills e Organizze são alguns dos nomes mais conhecidos e seus serviços, além de práticos – pois reúnem várias coisas em um só lugar – são de extrema importância para quem quer se manter controlado quanto às suas finanças. Sincronização de contas e cartões, categorização de todos os gastos, definição de metas, planejamentos e radar de CPF são algumas das funcionalidades disponíveis nesses mini-consultores, não é atoa que 43% das publicações foram classificadas como positivas. 

Outro ponto bastante mencionado foi a chegada do Open Banking no app do Guiabolso.

O conjunto de regras e tecnologias – Open Banking, vai permitir o compartilhamento de dados entre as instituições financeiras, facilitando o acesso do cliente aos melhores serviços e taxas e reduzindo barreiras entre uma instituição e outra. Vale lembrar que esse compartilhamento de dados só será feito mediante autorização ou solicitação do cliente.

Conclusão

Neste estudo, foi possível conhecer algumas entre tantas fintechs disponíveis no mercado, suas segmentações e serviços oferecidos. 

Quando foi que você imaginou poder abrir uma conta e pedir um cartão de crédito através do seu celular sem ao menos sair de casa? E ter todos seus gastos listados e categorizados em um único lugar? Fazer transferências para qualquer banco em qualquer lugar ou horário sem gastar nenhum centavo que seja? Algumas dessas funcionalidades você pode até ter imaginado, mas com certeza não tinha ideia que seria possível, ainda mais com a burocracia que permeia sempre o mercado financeiro. 

Tais melhorias só são possíveis graças aos usuários dessas empresas que cada vez mais se interessam pelo meio e buscam conhecer mais do que estão consumindo, gerando concorrência entre as fintechs e uma crescente busca por inovação. 

Todas essas transações e recursos só foram possíveis de serem criadas devido à constante evolução em que estamos inseridos no ramo tecnológico e digital, e também pelo desejo e ambição de conhecimento que várias dessas empresas estão implementando dia após dia. As fintechs trouxeram uma gama de oportunidades para aqueles que as utilizam, e provavelmente mais novidades nos aguardam em um futuro próximo.

Autor

Giselle Souza é formada em Processos Gerenciais, e como virginiana raíz ama organização e processos, por isso está se especializando em gestão de projetos. Giselle tem gosto por enfrentar desafios e faz parte da nossa equipe de atendimento ao cliente estando a frente da criação e manutenção do playbook para o time. Amante do terror e de comidinhas, aproveita as horas vagas para assistir e consumir mais dos seus hobbies favoritos.

Escreva um comentário