A Black Friday está chegando. Com isso, o mercado se prepara para um dos momentos mais agitados em seus canais de vendas e de atendimento. A data vem se consolidando a cada ano como uma das principais no calendário comercial. 

Segundo a Ebit/Nielsen, somente em 2020 foram faturados mais de R$3 bilhões em vendas pela internet, valor 24,8% maior que em 2019. A pandemia mudou o comportamento de compra dos brasileiros, muitos fizeram suas primeiras compras online por causa do isolamento social e o resultado disso foi mais de 4,6 milhões de pedidos realizados em e-commerces com ticket médio de R$670 por compra. 

Mas para organizar uma campanha de Black Friday, são necessárias algumas definições importantes. Confira algumas dicas a seguir:

  • Planejamento é fundamental

Planeje a campanha com ações que aconteçam pré, durante e depois da data. Assim, é possível fidelizar os clientes e rastrear todas as etapas da jornada de compra.

  • Traga insights do offline

Criar uma jornada de compra similar à experiência do offline é essencial para os seus consumidores identificarem uma marca e o posicionamento dela online. A comunicação deve ser omnichannel, e trazer para digital ativações, expectativa e o relacionamento próximo com o cliente faz toda a diferença.

  • Trace seu objetivo de venda

Conversão é importante para mas, está no final do funil, para isso veja como está sua estratégia como um todo e trace um objetivo real.

  • Defina KPIs estratégicos

Quando o assunto é indicador de performance, existem várias métricas para olhar. Estabeleça as mais importantes e aquelas que vão indicar o mais rápido possível momentos que necessitam de alguma atuação.

  • Saiba o que o consumidor busca 

É preciso saber o que o consumidor quer, como quer, quando quer, porque quer. Para isso, uma pesquisa ajuda a descobrir qual momento ele está na jornada de compra. O monitoramento é o seu melhor amigo nesta época tanto para analisar os termos e buscas relacionadas a sua marca e concorrentes ao longo do ano, ver seu posicionamento, analisar diferenciais competitivos. 

  • Antecipe-se

Outro ponto importante é olhar do macro ao micro. Próximo à data, os consumidores vão se preparando, e visualizar isso de forma ampla vai determinar muitas tomadas de decisão. No dia, o monitoramento em tempo real é fundamental para ver o que está performando bem, o que estão falando sobre, como o mercado está se comportando, identificar possíveis focos de crise e balizar as estratégias.

  • Equipes diferentes, objetivos em comum

A Black Friday faz com que muitos times trabalhem juntos: atendimento, logística, marketing, jurídico, vendas, etc. Para isso funcionar bem, todos tem que estar na mesma página, olhando para o mesmo objetivo final, mesmo que os objetivos secundários sejam variados.

Depois dessas dicas, basta colocar o planejamento em prática e monitorar o que estão falando nas redes sociais, mapear os desejos de compra, gerenciar insights, compartilhar com os variados times e tomar as melhores decisões. 

Para isso, a STILINGUE tem um portfólio completo de ferramentas e soluções para melhorar a experiência do consumidor, desde o Social Listening para pesquisa e estratégias e o Smart Care para um atendimento completo até o Studio que oferece dashboards em tempo real, personalizados com as informações mais relevantes do mercado para a Black Friday. 

Autor

É jornalista, pós graduada em Marketing e Estratégias Digitais, e mãe do Chico. Já foi garota do tempo e trabalhou na Cruz Vermelha alemã. Acredita na tecnologia, na educação e na comunicação como ciências para desenvolver pessoas e torná-la agentes transformadores da sociedade. Na STILINGUE, atua como Product Marketing Content tangibilizando e potencializando produtos e features através de valores.

Escreva um comentário