Drops do mercado | Julho 2020

O e-commerce brasileiro teve um crescimento significativo durante o isolamento social mostrando que o muitos consumidores se apoiaram no canal para continuarem realizando suas compras.

E um dos serviços que cresceu junto com as vendas online foi o cashback ou “dinheiro de volta” que os varejistas passaram a disponibilizar cada vez mais ao longo dos meses.

Ainda segundo a Cupomania, um portal de ofertas, R$ 6 milhões foram devolvidos pelo programa de cashback no último semestre.

Publicações ao tempo do War-Room STILINGUE

Se observarmos na linha do tempo o termo cashback juntamente com a expressão em português, mostra em ascensão desde o começo do ano e intensificando a partir de março, mês que foi estabelecido o isolamento social.

Nos últimos três meses, julho e junho representam mais de 70% das publicações.

Os canais que concentram as publicações é o Twitter com 67%, Facebook 16%, Youtube 7% e por último o Reclame Aqui com 5%.

Perfil

E os homens são os que mais publicam sobre o assunto, representando 54%, as mulheres com 32% e por fim as organizações com 14%.

Período: Últimos 3 meses
Gráfico: Termos relacionados do Radar STILINGUE
Como ler o gráfico: os termos do centro são os mais conectados com a comunidade, mas suas extremidades contam diferentes histórias. Já o tamanho dos círculos indicam a relevância dos assuntos nas discussões

Uma novidade que podemos detectar através dos termos é a relação com investimento, que está associada ao lançamento do cartao da XP que tras a opçao em cashback em forma de investimento.

Como também está relacionado ao Banco Inter e Nubank que oferecem opções de investimentos e cashback no próprio aplicativo deles.

Outra novidade no mercado é o cashback do varejista Magazine Luiza que ira movimentar o mercado já que tudo será realizado pelo seu aplicativo e sem depender de terceiros para efetuar o cashback para os seus consumidores.

Ainda, o cliente demostra maior valor quando há o combo de cashback mais frete grátis, sem dúvida quando mais desconto melhor.

Mas ainda temos alguns consumidores que não entendem por que o valor oferecido no cashback não poderia ser o desconto final do produto.

Por fim as redes varejistas como os principais publicadores sobre o contexto.

Considerações

Com o desenvolvimento do e-commerce no mercado brasileiro é possível encontrar novos setores adotando o cashback, como é o caso da rede Pão de Açúcar que se juntou ao Picpay para oferecer o serviço nas suas lojas do atacadistas Assai.

O movimento é um importante salto para os varejistas fidelizarem cada vez mais os seus clientes e também impulsionar digitalização dos meios de pagamento.

Autor

Pâmela Gonçalves é formada em Relações Internacionais e trabalha com pesquisa de mercado desde 2011, quando começou sua carreira na indústria de bens duráveis. Como parte da sua jornada já trabalhou em instituto de pesquisa e traz experiência de diversos setores do mercado e atualmente atua como BI aplicando o social listening para capturar as mais variadas tendências.

Escreva um comentário